20/04/2007

Estupidifica-me

Ataca-me com a tua estupidez humana, humano.
Ilude-me com essa tua arte do evidente ignorar, ignorante.
Irrita-me com essas palavras de triste hipocrisia, hipócrita.
Leva-me a esquecer a origem do problema violento... e violenta-me a capacidade de pensar.
Envolve-me nesta nuvem de bloqueamento do olhar.
Mas
primeiro olha para dentro de ti, do teu país e para aquilo que te faz um (des)humano ignorante, hipócrita, violento... e pensa!

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Pior que os ataques com armas que provocam mortes nas universidades dos EUA sao os ataques com armas de estupidez humana que estao na origem desses ataques...

16 comentários:

The White Scratcher disse...

Realidade ou ficção??? Onde está o limite??
Percebo cada vez menos isso.... mas o que vale é que ainda temos a lata de ficarmos surpriendidos e chocados,,,,,

vergonha!

pinguim disse...

Para onde vamos?

gaZpar disse...

Parece ficçao mas é realidade mesmo. E há muita gente a fechar os olhos e a nao querer ver ou perceber o porque...
Parece que vamos na direcçao de um reality show onde isto se vai tornar cada vez mais banal... infelizmente.

Tongzhi disse...

E qual será o porquê?
É fácil encontrar possíveis razões... mas a causa...
De qualquer forma é preocupante, muito preocupante mesmo.

gaZpar disse...

A causa está na estupidez humana... e no fechar os olhos ao evidente.

Tongzhi disse...

E a estupidez é uma opção?

doce de abóbara disse...

A vida é constituida por uma corrente de procedimentos conscientes e inconscientes, paralelos, simultâneos, às vezes ramificados e com cruzamentos. Existem vidas com uma rapidez vetiginosa em Lisboa, em Amsterdão, em Nova York, em Sydney. O nosso espírito tem a capacidade de limitar de propósito a consciência de tudo à nossa volta até um perspectivo quotidiano para que não nos confondemos. Quase todos nós somos capazes de o fazer e portanto focalizamos a vida familiar, a relação íntima, o trabalho. De vez em quando há um indivíduo incapaz de o fazer e danifica-se. Começa de polarizar as diferenças que existem nos correntes simultâneos até atingir um nível hostil. Um pensamento, um erro, uma frustração pode crescer num inimigo realista. Na chegada da virtude mais alta da nossa sociedade - a liberdade individualista - e com o acesso ilimitado à violência física e mental por meio da televisão e do internet, a fronteira entre realidade e ficção pode tornar-se vaga. Não tento de nenhuma forma de justificar o crime que o jovem em Virginia cometeu, mas no caso da perturbação mental dele uma assistência mais cuidadosa poderia ter ajudado. Mas concluíndo só se pode indicar um facto incontestável e isso é que o abolição da lei sobre a posse livre de armas poderia ter evitado o crime do jovem americano. Estalou a bola de sabão, que é esse valor fundamental da liberdade americana. Desta vez por dezenas de balas e mortos. Crer no ser humano é falar com ele.

Graven disse...

Dada a natureza tão premeditada deste acto, abolir a posse livre de armas ou a sua venda massificada de nada iria servir. A necessidade aguça a engenho (violento).

gaZpar disse...

tongzhi: é uma opçao usada por muita gente...

doce de abóbora e graven: a aboliçao da posse de armas eliminaria o "meio" mas nao as causas do acto. Uma dessas causas passa pela discriminaçao racial de que as pessoas sao alvo, outra pela "religiao" do individualismo praticada, etc etc etc. Podiamos estar o dia inteiro a tentar encontrar causas. Mas também é verdade que facilitar esses meios de violencia com o acesso às armas nao ajuda. E nao vale a pena o argumento das industrias de armas que dizem "nós só as fazemos, a opçao de as utilizar é de cada um". Claro... os militares nazis também diziam que só estavam a cumprir ordens...

Graven disse...

My point exactly.

inixion disse...

ui...esta foi forte ;)

concordando com um pouco de tudo...o texto tá mt bom ;)

hug

gaZpar disse...

Às vezes passo-me! ;)
Obrigado! :)

lampejo disse...

A estupidez humana no seu rubro...

gaZpar disse...

Alguém que a arrefeça por favor!

The White Scratcher disse...

Ok este é um trabalho para um gajo de peso,,,,,ahahahahh... eu trato do assunto,,,ahahah

gaZpar disse...

bem bem! o menino nao se porte mal! :P