01/10/2007

Numa caverna

Sinto-me bem na nossa caverna.
Sinto-me protegido, compreendido e honestamente agradecido.
Quando estou nela o mundo lá fora deixa de existir, assim como todos os seus problemas e dilemas.
Quando saio dela, apenas vejo a chuva, o frio e todos os negativos humores e desamores meteorológicos.
Ainda que nem sempre possa refugiar-me nela, pelo menos sei que está lá sempre que é preciso.
Um dia hibernarei nela!
Para já, contento-me com refugiar-me dos tais maus tempos e outros ilógicos e meteorológicos momentos.

Para mais informaçoes, consultar o vídeo "Close to me" dos The Cure.

7 comentários:

pinguim disse...

Gosto muito da palavra "caverna", tem um ar misterioso, muito pessoal...
Eu também tenho uma, melhor, usando a tua linguagem, nós também temos a nossa; só é pena que só hibernemos nela, de tempos a tempos...
Aproveita-a bem, e hiberna, pois vem aí o inverno e chove e faz frio cá fora.
a
Abraço.

gaZpar disse...

E sabe tao bem estar na caverna, nao é? hehehe
abraço e obrigado!

inixion disse...

hehehe temos "caverna" tou a "bêr" ;)

hugis

gaZpar disse...

Caverna mental ;-) hehe
hugzzz

Will disse...

Uma alegria digna de Sócrates, eheh

heartvibes disse...

O ser que contigo partilha essa caverna por certo nunca sentirá essas adversidades quando aí jaz rendido ao escudo que constroem juntos!

abracinho :)

gaZpar disse...

will: o primeiro-ministro? ;-) estou a brincar... abraço!

heartvibes: tenho saudades dessa caverna... ;-) abracito!