21/04/2009

Cantando por outras paragens

Nunca conheci o Catatau (João) pessoalmente.
Apenas fui um dos que ele privilegiou com o seu toque inteligente, sarcástico, cómico, emocionado, carismático, simpático e envolvente, por meio das palavras que deixava por aqui.

Nunca o conheci mas gostava de o ter conhecido.
Ou talvez não... assim o que vou guardar na memória é a sua essência, sem julgamentos ou estereótipos.
A sua essência, não alterada por uma qualquer percepção da realidade.
Aquilo que ele era realmente e não o que aparentava ser.


Esta foi a
última mensagem que ele deixou por aqui
: É das sementes que também nascem as raízes!... ;)

Eu sei que essa essência vai nascer outra vez. E desta vez a vida vai sorrir-lhe, como compensação por aquela que ele recentemente deixou.

Voltaremos a encontra-nos. E por isso, também eu sorrio!

4 comentários:

pinguim disse...

Belíssima homenagem a uma pessoa excepcional...
Abraço amigo.

gaZpar disse...

Foi sentida.
Pode parecer estranho dizer isto de alguém que não conheci mas tenho saudades dele.
abraço!

White disse...

Conheceste sim, porque ele pouco aparentava, mas muito era. Isso fez dele a pessoa especial de que todos nos lembramos.
Abraço

gaZpar disse...

Parece que nisso há consenso. ;-)
abraço