21/02/2008

A minha vida em sons...

Não sou muito de aceitar desafios por outros blogs mas como neste caso é um "desafio musical" e sendo a música uma parte muito importante da minha vida, vou aceitar o desafio do jnavarro. ;-)
A idéia é recordar as músicas que marcaram a minha infância/juventude.

E a história poderia começar assim: Tudo começou com as Pombinhas da Catrina!
Sim... quando eu era pequeno existiam uns discos em vinil de pequena dimensão (seriam os de 33 rotações? não me lembro da designação). Tinha vários, dos quais não me lembro bem do nome mas cá vai: "O Areias"; "Eu vi um sapo"; um do Paul Macartney (que tinha um vídeo cheio de sapos e outros seres num lago e com uma parte que dizia algo como "bom-bom-bom, aiá...
bom-bom-bom, aiá...") e mais uns quantos outros. Nesta altura o meu pai ouvia Fado (que eu em criança detestava), Beatles, Supertramp, Suzy 4, etc etc (estavamos em finais dos anos 70/inicio de 80.).
Mais velhinho, veio o que se pode considerar "O" disco da minha infância (não não foi um do José Cid ou Os Amigos de Gaspar do Sérgio Godinho)... foi o "Vamos brincar aos clássicos" da Ana Faria e os Queijinhos Frescos!
Como eu gostava daquilo. "O João, o João, quer ser cowboy ou então ou então, super-herói...". Bons tempos.

Já na pré-adolescência e com capacidade intelectual para não ser impingido com coisas comerciais (pronto... tirando os Onda-Choc, confesso!), dei por mim a comprar o meu primeiro vinil: a banda sonora do primeiro filme do Batman, da autoria de Prince. Pronto... que fazer... eu gostava dos gritinhos do senhor. "Who's that? Vicky Vale!" Cool, uh?... ;-)

Lá vieram mais uns a seguir a esse e eis que chega a era dos CDs... o escolhido: a banda sonora do Twin Peaks. E pronto, aqui começavam os primeiros sinais da minha esquizofrenia... tão novo e já a gostar das coisas do david Lynch (era a minha série preferida na altura... mais do que o Michael Knight e o seu "Kit, kit. Me ajuda! Vem me buscarrrr!").

E mais CDs apareceram... passei pela fase popzinha (James, New Order, etc), seguida da BritPop e descambando na fase grunge, que atravessaria toda a minha adolescência (Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains, Sonic Youth, etc etc).

Passei a maior de idade e tornei-me num daqueles que têm a mania que são intelectuais de esquerda urbano depressivos, ouvindo coisas bem deprimentes e melancólicas como Jeff Buckley, Radiohead, PJ Harvey, dEUS, The Cure, etc etc etc.

Foi entre esta fase e a anterior que surgiu a minha experiência musical não só enquanto ouvinte mas também enquanto interventor. Surgia a primeira guitarra e a banda da qual fiz parte durante vários anos (Jelka Sepic) e na qual faziamos questão de cantar em português (na era grunge e anos seguintes era caso raro em jovens...). Fizemos algumas maquetes, demos alguns concertos e foi bom. Muito bom. Infelizmente as nossas vidas colocaram-na em standby.... quem sabe um dia...?!

Em jovem adulto (pelo menos no que diz respeito ao BI...), virei-me para a música indie, alternativa, electro, house e tudo e mais alguma coisa que não passe no Top + e na RFM. Alguns exemplos vão aparecendo na barra lateral direita do blog, com as bandas que mais ouvi na semana anterior e os albuns que mais ouvi nos ultimos tempos.

Já na era mp3 players e ipods, o primeiro mp3 que comprei na net foi o single Harrowdown Hill do Thom Yorke (Radiohead).

No fundo, toda esta experiência musical na minha vida tornou-me hoje uma pessoa com gostos bem ecléticos (não não sou daqueles que dizem que gosto de tudo... mas sou dos que gostam de boa musica, independentemente do género.) e para quem já foi às sessões em que ponho música, sabe que isso é verdade. Começo com Elis Regina, passando por Clã, seguido de Massive Attack, Eagles of Death Metal, Bloc Party, LCD Soundsystem, Digitalism e terminando em Radiohead... (são só alguns exemplos e não necessariamente por esta ordem...).

Enfim... a música excita-me, acalma-me e leva-me a outras paragens mentais.

Para terminar, uma das músicas que mais marcou a minha vida e à qual estão várias memórias, experiências e sentimentos associados. "Street Spirit (fade out)" dos Radiohead...

Saudações musicais e desculpem o testamento! (quem tiver lido até aqui, vai receber uma torradeira das lojas Singer totalmente "grátes" em casa...) :D

15 comentários:

Momentos disse...

45 jovem, 33 era os LP´s. Tempos houve que existiam de 78, com a mesma dimensão dos 33...

gaZpar disse...

É isso! :-)
Obrigado grande sábio. Ganhaste uma torradeira! hehehe
abraço!

jnavarro disse...

Pois é amigo...
Também eu tinha lá uns EP's de 33... Creio que ainda hoje os guardo por aí algures.

Foi interessante ler o teu post que, por ter lido até ao fim ficarei a aguardar a torradeira, fez-me recordar alguns dos trabalhos que também ouvi.

Tal como tenho escrito nos comentários de todos os que desafiei, em todas as respostas encontro um ou mais projecto que também ouvi e não me lembrei de referir... Aqui, no teu caso... foi mesmo os amigos de Gazpar do Sérgio Godinho :)

Grande abraço, obrigado por responderes ao desafio.

Catatau disse...

Olha, meu jovem (rsrsrsr), enquanto estavas às voltas com os queijinhos frescos, andava eu pelos Clash, Sex Pistols, Suicide, num mix vertiginoso com Dead Can Dance, This Mortal Coil, Lloyd Cole, Prince, Happy Mondays, Smiths e quejandos. As pessoas são muito abrangentes, não são?! Ehe he ehe.
Depois passei-me - muuuuuuito - para o trip hop. Massive Attack hoje em dia?! Tou lá! Quando é que vais botar música?! ;)

pinguim disse...

Alto e pára o baile...aqui está a opinião de um perito; belo percurso, acompanhando a tua evolução musical com o crescimento de ti mesmo. Claro que a mim, leigo dos leigos, 90% das bandas que referes passam-me ao lado, mas isso é da P.D.I.
Abraço.

gaZpar disse...

jnavarro: Já estou a ver que tenho muitas torradeiras para dar! hehehe Pois. Vimos da mesma geração pelo que pelo menos na infância devemos ter ouvido coisas parecidas. De facto o Sérgio Godinho é uma delas. N
Não precisas agradecer. Gostei de responder a este desafio. ;-)

Catatau: Já estou a ver que me saiste um "ganda maluco". Ah pois!
Quanto a "Lloyd Cole, Prince, Happy Mondays, Smiths..." também andei por esses lados. Os outros nem tanto.
Esse passanço parece-me uma boa evolução nos teus gostos. ;-)
Quando puser música logo anuncio por aqui. ;-) Penso que agora só no mês que vem.

pinguim: Sim. De facto a minha história musical espelha um pouco a minha história de vida, que deixei vislumbrar aqui com algumas "janelas" abertas para ela. Quanto às bandas... bom, vais sempre a tempo!!! ;-)

abraço a todos!

Kraak disse...

Eu li tudo! Tudinho! Mas naum vou comentar! Todos temos os nossos percursos e muito ainda iremos mudar até ao fim da nossa existência quanto mais naum seja, algumas variantes musicais.

E a torradeira, man?

Hugzz com manteiga

gaZpar disse...

kraak: Concordo contigo! Com a volta que isto vai dar, vou dar por mim aos 80 anos a gostar de Shakira! hehehe

Já encomendei um contentor de torradeiras para todos e está neste momento no Pacífico a caminho daqui. ;-)

hugzzz torrados

MrTBear disse...

O Sapo do Paul cantava "we all stay together...", já não é do meu tempo lol.
Supertramp, Suzy4, que recordações!!

E os LP???, pouca gente se deve lembrar que os primeiros êxitos do Rock português foram em vinil.. E eu tenho alguns.. lol
Abraço

heartvibes disse...

Tu e os teus gostos aos meus olhos estranhos que de vez em quando me dão "encantos tamanhos"

beijito

gaZpar disse...

mrtbear: Pois é. Era isso mesmo que ele cantava. ;-)
Infelizmente não tenho os êxitos do rock português. Só mesmo os da "criançada". ;-)

heartvibes: Tão fadista que está. mas que bem! hehehe
beijito

Miguel disse...

Espero que tenhas encomendado torradeiras a contar comigo, até porque a minha está mesmo avariada :P

Tal como te definiste também eu me considero bastante eclético a nível de música. Apesar de ter ainda um ou outro "preconceito" (à falta de palavra melhor) relativamente a alguns músicos e generos musicais. Preconceitos esses que vão sendo destruidos - em alguns casos - ou fortificados - desculpem lá mas aidna não encontrei nenhuma música de hip hop que gostasse, mas pode ser que apareça.

Já agora bom videoclip :)

gaZpar disse...

Miguel: Já encomendei todas. Já estão a caminho da China! :D
Preconceitos esses são sempre inevitáveis. Não me venham com Shakiras que eu não consigo gostar. Mas percebo que dentro do género até é das que tem melhor qualidade e a voz é excelente!
Quanto a hip hop... acho que só mesmo algumas coisas da Missy Elliot e da MIA. ;-)

obrigado! :-)

sp disse...

Passei por aqui. Gosto do blog!!!!

gaZpar disse...

Olá!
Muito obrigado! :-)
Um abraço peludo!