12/11/2006

Amor pós-traumático

Estou dividido, despedaçado, separado num ou noutro bocado.
Vivo em mundo abalado, abanado, agitado.
Estremecido, estarrecido com o sucedido.
Veio o terremoto e o maremoto. Vieram as ondas sísmicas e depois o Tsu, o Na e o Mi.
Os pólos fazem voltas de 360º e eu rodo sobre mim mesmo, para me ver em lugar nenhum.
O nome Equador deixou de ser adequado e emocionalmente centrado, tornou-se gelado!
Inconstante, inconsistente, incongruente. Receoso.
Nao sei que pensar sobre este novo mundo.
Nao sei como me comportar neste novo mundo.
Nao sei que decidir neste novo mundo.
Acredito que tudo ficará bem, será reconstruído. Mas tenho medo das réplicas sísmicas...
Das réplicas causadoras de turbulencia, medo e dor.
Felizmente as estruturas sao boas e a reconstruçao pós-destruiçao é possível, fazendo esquecer as memórias da catástrofe que teimam em nao desaparecer.
A isso se chama um amor pós-traumático.
Eu chamo-o de lutador, ao amor.

2 comentários:

inixion disse...

...Pára...Respira.......ainda estás à "tona"...apesar de toda a turbulência..medo..dor..

...vais encontrar um "novo" caminho.

gaZpar disse...

E do caos surgiu a ordem. ;)
obrigado. :)

ps - já chiiiguei.