07/07/2005

As palavras saem-me sem eu saber muito bem como...

Image hosted by Photobucket.com

O ar sobe pela traqueia, transforma-se ao passar nas cordas vocais, ondulando pela língua e passando pelo meio dos dentes. Mesmo sabendo isso, quando fecho a boca, já é tarde.

Dizem que o pensamento cria as palavras... não. Quem as cria é a emoção, irracional e poderosa.
Quando a razão se apercebe... já é tarde. O estrago foi feito.

Antes as palavras tivessem a capacidade de voltar a entrar, de viajar no tempo ou simplesmente serem esquecidas. Mas isso só acontece na terra dos sonhos...

Depois de sair, ela entra no ouvido e depressa chega ao "cérebro ouvinte" do ouvinte... Mas aqui, em oposição, é a zona onde mora a racionalidade. A emoção é traduzida em razão.
A palavra não pensada transforma-se em certeza indignada, magoada, revoltada... e assim sairá vestida a palavra que sai. De razão.

Mas importa lembrar que enquanto a palavra feita de razão vem do ar dos pulmões, a palavra de emoção vem do ar do coração. Um outro tipo de ar, mais volátil, que por vezes provoca explosões depois de sair.

Tenho vindo a aprender a falar pelos pulmões, mas é difícil. Quem sabe uma intervenção cirúrgico-terapêutica o resolva. Não... não é assim tão simples. Terei de aprender como os outros... errando, errando, errando e, finalmente, acertando!

4 comentários:

Tongzhi disse...

O importante é “conhecer” a pessoa a quem se dirigem as “palavras”. Porque no fundo, palavras são palavras... da “razão” ou do “coração”, elas são entendidas (por quem as ouve) apoiadas em ancoragens - o conhecimento, a compreensão, a amizade, o amor... – que se vão desenvolvendo com o tempo. O tempo (ou a idade) é o melhor “professor” para este tipo de coisas. Mas, certamente, uma troca de “palavras francas” com a “pessoa certa”, faz sempre bem!!

João Faria disse...

A aprendizagem de que falas surge espontânea e é vivida num dia a dia de relações comuns e especiais. Pelo que tenho visto, tens acertado, acertado, acertado... e por vezes errando quando falas pelo coração. Mas essa é a linguagem que te caracteriza, esse é o ar que brota dos teus lábios com palavras amigas e cheias de significado!

gaZpar disse...

Obrigado pelas sábias palavras. ;)

D. disse...

Estiveste a ver o Waking Life, tu...