19/08/2005

Cerro os dentes

Image hosted by Photobucket.com

Cerro os dentes.
Em ebulição. Quero explodir. Gritar... mas cerro os dentes. Contenho.
A respiração acelera, o coração acelera, o pensamento abranda. Cerro os dentes.
Sinto que posso esmurrar a parede sem me importar o que acontece, porque da parede não passo. Cerro os punhos, contraio os músculos e cerro os dentes.
Cerro para não abrir, morder, ferir. Cerro e contenho.
Cerro... Não quero cerrar. Estou farto. Quero morder quem me morde e deixar de bem fazer. Quero morder, rasgar, deixar de preocupar. Farto estou de controlar. De ser mordido.

Mas no fim de tudo sempre cerro os dentes. No ultimo momento, segundo ou pedaço de tempo, cerro os dentes. E mais forte pareço... pareço. Mas não sei se sou. Porque continuo a ser mordido.

7 comentários:

Preciouzzz disse...

Explode, grita, esmurra, morde e tudo o mais... faz bem à alma, vai ver que depois passa e ficas muito melhor!

beijos, muitos

Alex_Vox disse...

uma pessoa nao se deve conter. explode e deita tudo para fora. lavas a alma.

Tong Zhi disse...

Vai à praia, toma muitos banhos, corre, pula...
Acho esta forma de "extravasar" muito mais civilizada e segura. Murros na parede aleijam também quem os dá...

Lampejo disse...

Cerras os dentes mas não moradas os lábios ou a língua.
Fala, desabafa, canta, sim canta, pois "quem canta seus males espanta".

gaZpar disse...

Sim. Eu tenho algumas formas de explodir... eu canto e toco guitarra. É das melhores formas de libertar a tensão, a ansiedade, a raiva, o stresse, a tristeza e tudo o mais.
Escrever é outra das formas. Falo do que me vai na alma, sem ter nenhum alvo concreto ou querer magoar/atingir alguém. Apenas procuro despertar, fazer reflectir os outros e no processo, libertar-me dos fantasmas da emoção que me atormentam!
Obrigado pelas vossas palavras!

Adamantium disse...

Pois, o problema é mesmo esse... ser mordido. Acredito que a treta do vampiro e do conde Drácula têm um pouco a ver com isso (ser mordido e fazer com que tenhas vontade de morder). Cuidado quando escreves: "Sinto que posso esmurrar a parede sem me importar o que acontece, porque da parede não passo". Hoje em dia é tudo muito subjectivo e poderás descobrir em ti um qualquer superpoder que até agora desconheces. Morde, rapaz, morde mas com jeitinho.

gaZpar disse...

O verdadeiro super poder está em ser mordido pelo "vampiro", mas não se deixar ser infectado. ;)